Colônia belga em Ilhota (SC)

Você está aqui

Vilain Jean Baptiste

Sobrenome: 
Vilain
Nome: 
Jean Baptiste
Nascido em: 
Andenne
BE
Resido em: 
Dour
BE
Profissão: 
Agricultor
Travesia
Barco: 
Jan van Eyck - 23.08.1844
Idade momento do embarque: 
31
Chegou com família: 
sim
Viajou com: 

Sua esposa LESUISSE Anne Louise (27/04/1820, Jambes) com quem casou-se em 03/03/1840.
E seus filhos Josephine Anne-Maria (13/07/1842) e Guillaime-Auguste (13/03/1844) quem nasceram em Mechelen.

Baseado em informações de Gustavo Henrique de Almeida Pedroso.

N° de pessoas: 
4
Voltou para a Bélgica: 
não
Sobrenome alternativo: 

Villain (Ficker, p. 28)

Descendentes: 

A filha Josephine Anne-Maria casou-se com WEBER Mathias no mesmo dia 13/06/1863 em Brusque-SCe o filho Guillaime-Auguste com MAES Maria Ludovica, filha de Eugene Maes .

No Brasil nasceram outros filhos do casal. Veja https://www.familysearch.org/tree/person/timeline/LHN6-BXD ou https://www.familysearch.org/tree/person/timeline/LHN6-BRT. Duvidamos se todas as informações estão corretas devido a idade da sua esposa Anne Louise com as datas de nascimento dos ultimos filhos.

A filha Catharina (1847 - Itajaí) casou-se com Petrus Franciscus Brackeveld, filho de Pierre Brackeveld.

 

Observação: 

Assinou, junto com outros colonos belgas, o documento elaborado pelo diretor da Colônia, Joseph Philippe Fontaine em 1847, que comprava o recebimento dos mantimentos e alimentos necessários para subsistência dos mesmos como acordava o contrato. (Fonte Paulo Rogerio Maes p. 60-61 + 74-75)

Seu nome é mencionado na carta que Gustave Lebon escreveu ao Sr. Lannoy, Encarregado de Negocios da Belgica, com data 20 de dezembro de 1849. Tratando-se de ameaças realizadas por José Henrique Flôres, proprietário de terras em Itajaí, que este colono belga recebeu. Nesta carta Lebon relata:

Dice-lhe [Engelbert Ranwez] mais, que pretendiamos atacar a caza de Flores, acompanhado por João Baptista Vilains, Sudito Belga, para roubar-lhe o dinheiro que possuia, e que ainda assassinariamos 4 ou 5 pessoas, que habitão junto ao rio.

fonte: Relatório de 1850, do Ministério dos Negócios Estrangeiros ao presidente da província do Rio de Janeiro.