Você está aqui

24 belgas a bordo do barco Commercio chegaram em 1858 no Porto Alegre

Chegaram no porto do Porto Alegre (RS) com o barco Commercio no dia 4 de fevereiro de 1858 vindo do Rio Grande (RS), 24 belgas com destino Santa Maria da Soledade (RS), “importados pela sociedade Montravel, Silveiro & Cia”.

BelgasBarco18580204

O processo de implantação da colônia Santa Maria da Soledade teve início em 6 de fevereiro de 1855, momento em que foi firmado um contrato entre o Conde de Montravel e o governo imperial para a aquisição de 4 territórios, ou de área equivalente, num total de 16 léguas quadradas de terras devolutas entre o rio Caí e o arroio Maratá, Dentre as condições acordadas, Montravel se comprometeu com a fixação de “576 famílias de colonos lavradores”, enquanto o governo imperial se comprometeu a medir e demarcar a respectiva área para implantação da colônia e a subsidiar a empresa colonizadora “com a quantia de 15$ rs. por cada um dos colonos de 10 a 40 annos de idade, e de 10$ rs. pelos colonos de 5 a 10 annos, isto atè o numero de 2880 colonos importados.” ...com o passar dos anos, a sociedade permaneceu com algumas dificuldades financeiras (Leão, 1860b, p. 32), obrigando que esta solicitasse a extinção do seu contrato com o governo imperial. Desta forma, a gerência da colônia foi transferida ao governo em 1869, chegando ao fim a administração desta por parte da empresa colonizadora Montravel, Silveiro e Comp.

(Fonte: dissertação A Colônia do Conde, de Eliseu Demari: História, literatura, intertextualidade de Jaqueline Maria Boeni. Universidade Beira Interior, 2022 - p. 31 - 32)

Eram quatro homens solteiros, Victor [Pectureau], João Sanders, Guilhaume [Stockmans], José [Wihome] e as famílias De Backer, Pauwels, Van Ermen e Saublain.

A família De Backer consistia em Francisco com sua esposa Maria e os filhos José, Sophie e Emil, quem nasceu na viagem.

Franciscus De Backer nasceu em 02.12.1815 na cidade de Schelle (sul de Antuérpia), onde casou-se em 24.10.1849 com Maria Theresia Van Boom (°06.12.1821 – Hoboken).

O casal teve na Bélgica três filhos: Joannes Franciscus (10.10.1850 – Schelle) ou José também conhecido como João José, Franciscus Leo (04.01.1853 – Schelle) que provavelmente faleceu antes de 1858 e Sophie de qual faltam detalhes. No Brasil nasceu em 1872 em Barão (RS) Adelaide.

Francisco de Backer comprou metade do lote 17 do distrito de Silveiro, a outra metade era do Jean [João] Van Obberghen, informou Adair José Oberguer descendente de Jean Van Obberghen. Adair acrescentou que Jean com 44 anos chegou com o barco Aurora em 5 de julho de 1855 no Rio Grande, saindo de Antuérpia.

O filho João José de Backer ficou na região onde casou-se com Barbara Graff. A data e lugar de casamento são desconhecidos. Na certidão do seu filho Pedro (14.11.1891) consta que João José viveu no distrito de São Vendelino, município de Montenegro. E que Pedro tinha três irmãs: Bernardina (1882 em Barão), RS, Maria Magdalena em 1887 e Maria Generosa em 13 de junho de 1890 em Salvador do Sul. Na certidão de nascimento da Barbara 1901 consta que João José era natural de Alemanha. Em São Vendelino nasceu também em 1894 a filha Josefina e em 1896 a filha Maria Luiza. Na certidão de nascimento do filho homônimo João José (1898) consta outro distrito Badensenberg. 

Valter Fritzen me informou que ele conhece famíliares de Lauro Debacker, que na sua infância, moravam em Santa Teresinha, bairro de Bom Princípio. O filho, João Paulo Debacker, foi vice-prefeito (1997/2000) e posteriormente Prefeito (2001/2004) do Município de Barão. Acrescentou que nos anos de nascimento das pessoas mencionadas, tanto São Vendelino, quanto Badensenberg, Barão e Salvador do Sul, pertenciam ao município de São João do Montenegro (atual Montenegro).

A família Pauwels consistia em Luis [Ludovicus] com sua esposa Joana [Joanna Catharina] e os filhos Ana Cath. [Anna Catharina], Petrus Jac. [Pedro Jacob] e Theresia Ma. [Maria Theresia] que vieram também de Schelle. Com certeza conhecerem a família De Backer, mencionada acima.

Achamos os seguintes detalhes no FamilySearch: Ludovicus Pauwels (22.01.1809, Schelle – 9.10.1896 - Bom Princípio, RS), casado com Joanna Catharina De Meyer (Niel) e filhos Anna Catharina Pauwels (26.01.1844, Schelle - Estrela, RS), Pedro Jacob Pauwels (20.12.1847, Schelle - Estrela, RS) e Maria Theresia Pauwels (14.06.1852, Schelle – 22.01.1886, Barão, RS).

Adair José Oberguer nos enviou os seguintes fotos dos lápides de Peter Jacob e Maria Thereza.

Pauwels Peter JacobPauwels Maria Therza

Observe que há divergência nas datas de nascimento e falecimento da Maria Theresia. A data de nascimento da Maria Theresia mencionada no FamilySearch está baseada na sua certidão de nascimento: 

Maria Theresia Pauwels geboorteakte

Maria Theresia Pauwels casou-se com o holandês Wouter Verhoek, nascido em Oosterland em 27-07-1848 que migrou em 1854 com os seus pais para o Brazil, nos informou Luc Van Camp. O casamento aconteceu 20.11.1869 em São José do Hortêncio (RS). No certidão de nascimento do seu neto Pedro em 1919, o nome foi abrasileirado em "Gualtero Verruck". Maria Thereza está mencionada como avó paterna, sem a menção falecida. Por isso acreditamos que a data de falecimento no lapide 1926 está correta.

A terceira família é do Guilhaume van Ermen, provavelmente viúvo, com seus filhos Emilio, Alfred, Flora, Hortencia e Felippe.

Guillaume Van Ermen, (°26-02-1819, Attenhoven) com domicílio Bruxelles, rue Notre Dame aux Neiges era « tireur de vin » e casou-se com Sophie Cécile Boulanger (°26-04-1819, Binche), rendeira, em Bruxelas no dia 05-07-1845. Na certidão de casamento consta “Emile Augustin Boulanger>Van Ermen (°25-06-1842, Bruxelles) com “enfant légitime”. Descobrimos poucos detalhes da família. Sabemos que Emilio e Flora Van Ermen migraram para Argentina. O censo de 1869 de Buenos Aires informa que Emilio tinha 27 anos, assim deve ter nascido em 1842. Consta com local de nascimento Bélgica e estado civil solteiro. O mesmo estado civil consta no censo de 1895. Flora Van Erman [sic] nasceu em 1848, em Bruxelas, Brabante, Bélgica. Ela teve pelo menos 3 filhos e 2 filhas com Paulino Bureau. Ela viveu em Buenos Aires, Argentina em 1869 e em San Lorenzo, Santa Fe, Argentina em 1895. Ela faleceu em Santa Fe, Argentina.

O sobrenome da quatro família na lista é complicado a ler, será que é Saublain? Achamos alguns belgas com este sobrenome vivendo na região de Bruxelas. Infelizmente ninguém com os nomes Miguel, Clemencia ou Gustave. Será que alguém dos nossos leitores, nos posso dar alguma dica?  

O ano seguinte, em 13 de julho de 1859, chegaram, também com o barco Commercio e destino Santa Maria da Soledade Barbara De Jonghe, Petrus Vandenneste e filhos sobre qual escrevemos essa página

Português, Brasil