Você está aqui

Neave, Désiré Jean Joseph (1838 - 1902)

Neave Desire belga médico
Social Media: 

O médico Désiré Jean Joseph Neave nasceu em 15-7-1838 na cidade de Gent, Bélgica, e faleceu no dia 24-7-1902, na cidade de Mogi-Mirim (SP).

Seu pai era Edgard Neave e a sua mãe Marie Françoise Joséphine Van Haecht.

Neave Desire belga tese medicina BahiaDésiré formou-se em medicina na Universidade Livre de Bruxelas, onde estudou entre 1859 e 1867. Na época, a faculdade de medicina atraia estudantes do mundo inteiro. Na lista de estudantes do período 1855-1865, com 218 nomes, há 9 diferentes nacionalidades entre eles 5 brasileiros: Antônio de Souza Silva (BA), Max Oscar, Alphonse-Honoré-Hubert Servais (São Sebastião, SP), Jaques Gustave Dudart (PE) e Hector Voituron (Resende, RJ). É bem provável que Désiré fez amizade com os brasileiros e que no ano de 1864 foi publicada a sua tese de verificação de título de doutor em medicina apresentada à Faculdade de Medicina da Bahia com título “Do rheumatismo articular agudo”, escrita em português. A razão porque ele quis que o seu diploma fosse reconhecido no Brasil ainda é desconhecida. Também não sabemos se ele estava presente para defender a tese.

Sabemos que ele foi testemunha do casamento do seu irmão mais velho Edouard em Bruxelas, no dia 14 de setembro de 1871. Na época, ele vivia em Bruxelas e exercia a profissão de "docteur en médecine".

Alguns anos depois, mudou-se para o Brasil onde casou-se com a viúva Constance Rosalie de Oliveira no dia 14 de agosto de 1878 na cidade mineira de Caldas. Consta na certidão do casamento que o nome do seu pai era "Edgard de Londres", fato esquisito por ser outro sobrenome. Sua mãe era Marie Françoise Joséphine Van Haecht. Segundo a certidão, o casal Londres - Van Haecht vivia em São Simão (MG). Tudo indica que seus pais se divorciaram entre 14/09/1871 (data do casamento do Edouard) e 14/8/1878 (data do casamento do próprio Désiré J.J.) ou que seu pai faleceu, e que sua mãe se casou de novo e mudou-se para o Brasil, junto com Désiré.

Na seção de classificados da edição de 23 de setembro de 1882 do jornal Correio Paulistano, ele se apresentava como especialista em moléstias de senhoras.

Desire esteve envolvido no projeto de criação de um vice-consulado belga na cidade de São Paulo em 1899. Na época, a Bélgica tinha no Estado de São Paulo apenas um consulado em Santos. Ele exerceu por 12 anos o cargo de cônsul da Bélgica em São Paulo. Outras pessoas envolvidas na criação deste consulado foram Victor Andrigo e Puttemans.

No “Almanak Laemmert” dos anos 1894 até 1900, ele aparece como médico e cônsul da Bélgica, com o endereço na rua Gusmões 75, cidade de São Paulo. Seu nome foi abrasileirado para João e também era muitas vezes mencionado como John ou J.J.

J.J. Neave tambem publicou o "Rapport sur l’État de Saint-Paul” em 1892, mencionado na revista “A.B.Z.” n°. 2971 X".

A Gazeta de Notícias (RJ) de 19.02.1892 menciona que o Dr. Neave presidiu a reunião da fundação da sociedade de socorros e proteção aos franceses, suíços e belgas residentes no Estado de São Paulo. Estiveram presentes cerca de cem cidadãos dessas nacionalidades.

Em 1984 o Dr. Neave traduziu para o francês o livro “Arte de formar homens de bem” do Dr. Domingos Jaguaribe.

Em 1901 recebeu, do governo belga, pelos relevantes serviços prestados como cônsul, a comenda do grau de Cavaleiro da Ordem de Leopoldo.

Faleceu em 24 de julho de 1902, na cidade de Mogi-Mirim (SP), para onde havia se mudado, ja gravemente enfermo.

Texto: Marc Storms

Observação: Esta pesquisa foi iniciada pelo médico brasileiro Helio Begliomni, de São Paulo. Ele pesquisa médicos que atuaram em São Paulo no final do século XIX e início do século XX. Como um deles foi João Neave, belga, que além de ter atuado como médico na capital paulista, foi cônsul da Bélgica em São Paulo, no início do século XX, fui convidado a pesquisar mais detalhes.

Gostaria de agradecer as informações recebidas pelos arquivistas do Ministério das Relações Exteriores da Bélgica e da Universidade Livre de Bruxelas.