Você está aqui

Comblin, José (1923 - 2011)

Social Media: 

José Comblin (Bruxelas, 22 de março de 1923 — Simões Filho, 27 de março de 2011) foi um sacerdote e missionário belga, teólogo da Teologia da Libertação.

Teve mais de cinquenta obras publicadas e traduzidas em vários idiomas. Suas principais contribuições foram na teologia do desenvolvimento, na teologia da cidade, na teologia da prática revolucionária, na teologia dos direitos humanos e na teologia da libertação. Também merecem destaque suas análises sobre a ideologia da Segurança Nacional dos regimes militares latino-americanos na década de 1970 e sobre o neoliberalismo.

Em 1940, entrou no Seminário Leão XIII, em Lovaina (Bélgica). Entre 1940 e 1942, fez estudos de ciências biológicas e filosofia. Entre 1943 e 1946, estudou no Seminário São José em Malines (Bélgica). De 1946 a 1950, cursou na Faculdade de Teologia em Lovaina, onde se tornou doutor em teologia. Em 9 de fevereiro de 1947, foi ordenado sacerdote em Malines. Em 1953, obteve doutorado em teologia pela Universidade Católica de Lovaina.

Teologia da Cidade do belga José ComblinMotivado pelo apelo Papa Pio XII, solicitou seu envio para a América Latina. Foi encaminhado para Campinas. Chegou ao Brasil em 30 de junho de 1958. Entre 1958 e 1962, foi professor no seminário diocesano e na Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Além disso, foi convidado para ser assistente diocesano da Juventude Operária Católica (JOC). Entre 1959 e 1962, também ensinou no Studium Theologicum dos Dominicanos em São Paulo, onde teve como alunos: Ivone Gebara, Frei Betto e Frei Tito. Entre 1962 e 1965, foi professor na Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica do Chile (Chile). Entre 1965 e 1968, convidado por Dom Hélder Câmara, foi professor no Seminário regional do Nordeste em Camaragibe e professor no Instituto de Teologia do Recife. Entre 1968 e 1972 foi professor de teologia no IPLA (Quito, Equador). Entre 1971 a 1988, foi professor de teologia pastoral na Faculdade de Teologia da Universidade Católica de Lovaina.

A partir de 1969 esteve à frente da criação de seminários rurais em Pernambuco e na Paraíba. A metodologia utilizada para os seminários era adaptada ao ambiente social dos seminaristas. Esta experiência lançou as bases para a Teologia da Enxada. Suas ideias o colocaram sob suspeita do regime militar. Foi detido, ao desembarcar no aeroporto de volta de uma viagem à Europa e deportado em 24 de março de 1972. Exilou-se no Chile durante 8 anos, onde em 1973, ocorreu o Golpe Militar no Chile, circunstância que forçou Comblin a se afastar do ensino para evitar chamar a atenção. Em seu livro "A Ideologia da Segurança Nacional", publicado em 1977, destrinchou a doutrina que servia de base para os regimes militares na América Latina. Em 1980, foi expulso por Pinochet e conseguiu retornar ao Brasil, com visto de turista, circunstância que exigia renovação a cada 3 meses, o que o obrigou a sair do país a cada 3 meses durante 6 anos, para renovar o visto, até que em 1986 foi anistiado e recebeu novamente o visto permanente.

Comblin foi um dos primeiros teóricos da "teologia do desenvolvimento", que parte da ideia que o desenvolvimento faz parte da vocação humana e é o motor da história. Em seus escritos, distingue duas concepções de desenvolvimento: "a técnica", que subordina o aspecto moral ao tecnológico, e a intelectual, que subordina o aspecto tecnológico a ao moral. Publicou cerca de 65 livros e mais de 300 artigos, principalmente em português, espanhol e francês.Sua obra abrange vários gêneros, teologias da paz, da cidade, da nação e do nacionalismo e da revolução.

Fonte e foto: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Comblin